Minha Lista

você ainda não adicionou nenhum imóvel como favorito.

É complicado financiar um imóvel?

Quando assunto é financiamento de um imóvel muitas pessoas acreditam ser um feito impossível de conseguir. O processo exige uma série de documentos, papéis e assinaturas que levam um certo tempo e planejamento para executar porém é o mínimo que se pede já que o mesmo leva muito tempo para ser quitado. Separamos algumas dicas para ajudar a esclarecer este processo.
É complicado financiar um imóvel?

É complicado financiar um imóvel?

É complicado financiar um imóvel?


Quando assunto é financiamento de um imóvel muitas pessoas acreditam ser um feito impossível de conseguir. O processo exige uma série de documentos, papéis e assinaturas que levam um certo tempo e planejamento para executar porém é o mínimo que se pede já que o mesmo leva muito tempo para ser quitado. 


Mas então o que é um financiamento, quem pode financiar e quando

O financiamento imobiliário é uma linha de crédito que a instituição financeira (banco) concede à uma pessoa, esta compra é parcelada podendo ser de um imóvel casa ou apartamento, novo, usado, em construção ou na planta, em que se acrescenta uma taxa de juros ao montante inicial, que variará conforme o tempo de duração do mesmo.


O mercado atualmente vem dado boas condições de financiamento para os brasileiros, isso facilita o processo de adquirir o primeiro imóvel, condições essas que permitem o pagamento de maneira prolongada chegando em até 35 anos com taxas de juros que tendem a diluir o valor total em parcelas que podem ser quitadas de maneira tranquila.


Tomada a decisão de um financiamento, a primeira coisa a se fazer é decidir que tipo de imóvel você quer, o tamanho, a localização, casa ou apartamento. Feito isso o cálculo do valor da parcela deve ser feito com cuidado para ter certeza de que se encaixa no orçamento, uma simulação das possibilidades das parcelas. Estas simulações podem ser feitas online ou em instituições bancárias e informar a sua renda, valor do imóvel que pretende comprar, em quantos meses quer pagar. O restante basta ser organizado que é mais fácil. 


Para dar entrada o ideal é que o comprador tenha pelo menos 30% do valor do imóvel, este valor pode ser retirado do FGTS caso ele tenha carteira assinada por mais de três anos e ainda não sacou. Todas essas duas formas diminuem o número de parcelas e consequentemente haverá menos juros.


Lista de documentos para a entrada: 

- RG, CPF ou CNH (do casal se for casado no civil, ou dos participantes do contrato;
- Certidāo Casamento ou Nascimento (Do casal se for casado no civil, ou dos participantes do contrato);
 - Comprovante de endereço atualizado, no máximo 3 meses (Se mora de aluguel e não tem comprovante em nome. Enviar junto com um comprovante de água ou luz do endereço uma cópia do contrato de aluguel);
- Holerites dos últimos 3 meses e extrato dos últimos 3 meses da conta corrente. (Do casal se for casado no civil, ou dos participantes do contrato);
- Carteira de Trabalho ( Folhas páginas 02 a 48 “*obrigatório” ) ou contrato se for servidor público;
 - Número do PIS (Do casal se for casado no civil ou dos participantes do contrato);
- Imposto de Renda, todas as páginas. (Se declarou);
- Aposentado ou recebe algum tipo de benefício, comprovante dos últimos 3 meses e carta de concessão do benefício (Dos participantes do contrato);

O banco fará também uma análise para saber se você tem cadastro no Serasa ou no SPC (Serviço de Proteção ao Crédito). Tudo sendo analisado e certificado o valor do crédito é liberado para poder proceder com a compra. O imóvel escolhido e passado na vistoria e aprovado pelo engenheiro, o banco fará um contrato que deverá ser assinado pelo comprador e vendedor e depois será registrado em cartório e levado à agência bancária. 


Finalizado o processo o valor é liberado para o pagamento das prestações conforme acordadas. O processo deve ser feito de maneira meticulosa para que não hajam surpresas, fora isso não é um processo impossível para conquistar o seu imóvel próprio.