Minha Lista

você ainda não adicionou nenhum imóvel como favorito.

Dicas para fazer um bom negócio - locadores e locatários

Fechar um contrato de aluguel ou de venda de um imóvel não é uma tarefa fácil, requer muita atenção e coerência de ambas as partes. Por isso, separamos algumas dicas para que tanto o locador quanto o locatário façam um bom negócio.
Dicas para fazer um bom negócio - locadores e locatários

Dicas para fazer um bom negócio - locadores e locatários

Dicas para fazer um bom negócio - locadores e locatários


Fechar um contrato de aluguel ou de venda de um imóvel não é uma tarefa fácil, requer muita atenção e coerência de ambas as partes. Por isso, separamos algumas dicas para que tanto o locador quanto o locatário façam um bom negócio.


O processo de alugar ou até mesmo vender um imóvel tem várias etapas e todas elas devem receber muita atenção para que não ocorra nenhum mal entendido e acabe gerando problemas no futuro. 


O contrato é a primeira etapa deste processo, nele deve constar as informações completas do locador, do locatário e do imóvel (como já apresentados nos artigos anteriores). Alguns detalhes devem ser lidos e relidos como o endereço, datas, finalidade da locação, valores, multas, prazo, forma de pagamento e vencimento. Todas as partes que gerarem dúvidas ou possível dupla interpretação devem ser discutidas pessoalmente antes da assinatura do contrato. Após tudo bem esclarecido, o locador, o locatário e o fiador assinam e a partir daí o documento já está validado legalmente. 


É de extrema importância que durante o fechamento do contrato fique claro quais são as obrigações que cabem ao inquilino, como por exemplo as despesas  contas de água, gás, luz, IPTU e condomínio, a partir do início do contrato são de sua responsabilidade.  A manutenção e conservação estes ficam por conta do locador.


Existem várias formas para que o locador tenha a garantia do recebimento do valor do aluguel o primeiro deles é o fiador  no qual cabe ao inquilino encontrar alguém que tenha pelo menos um imóvel próprio que em caso de dívidas possa efetuar o pagamento no lugar do locatário. Outra forma é depósito de caução de três alugueis adiantado na hora da assinatura do contrato e por fim o seguro fiança. 


E por fim a renovação, rescisão ou encerramento de contrato devem ficar também bem esclarecidas. Qual é a duração do contrato (semestral, anual, a cada 3 anos), quais são os valores de multa caso haja a necessidade de rescindir o mesmo e quando ele termina. Tudo isso deve estar registrado para a proteção de ambas as partes.  


Claramente o contrato é o pilar para que o locador e o locatário consigam fechar um bom negócio, por isso o mais indicado é sempre fazer isso com bons profissionais mediando o processo, assim ninguém corre risco de ter problemas e tudo ocorra sem nenhuma surpresa ou com irregularidades.